Project Description

    Arael
    Arael é uma performance visual que procura representar o percurso de concepção da matéria. O seu nome surge como uma reflexão para uma contemplação de uma passagem entre estados de contemplação da forma, num encontro onde estímulos constantes, estabelecem limites inerentes à sua composição. Apresentada como um ambiente abstrato, numa constante luta por um reconhecimento formal, realidades são geradas e consequentemente desconstruídas num só momento. Num ambiente imersivo será apresentado, todo esse processo e a sua relação com diversos elementos da nossa própria realidade.

    Márcio Paranhos
    Márcio Paranhos é um artista Digital, Português.
    Licenciado em Multimédia, os seus trabalhos combinam multiplas formas de expressão em conjunto com as novas tecnologias, como forma de interagir com o observador. Os seus principais interesses focam-se essencialmente nas vertentes de Live- performance, vjing/live cinema, e instalações interactivas, onde desenvolveu alguns projectos e colaborações. Os seus projetos são caracterizados por um minimalismo e envolvência dos sentidos, fruto do conceptualismo e a fusão com as novas tecnologias. Entre outros projetos destacam-se a instalação interativa “Thanatos”, o projeto “LOGOS”, ambos desenvolvidos no ambito de Mestrado em Arte Digital, na Universidade do Minho. Criar novos mundos, frutos da interpretação do que nos rodeia é um elemento crucial dos seus trabalhos.

    Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo, Portugal
    A Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo (ESMAE), pertencente ao Instituto Politécnico do Porto, surge, após a extinção da Escola Superior de Música, com o intuito de alargar a formação de nível superior a outras áreas artísticas, para além da música.
    Assim, formada em Dezembro de 1994, a ESMAE abrange, actualmente, três departamentos: o da Música, onde se dá formação nas mais variadas áreas, tais como instrumento, canto, composição, música antiga, jazz, produção e tecnologias da música; o Departamento de Teatro, que é responsável pela formação no ramo da interpretação, Direcção de cena, cenografia, figurinos, luz e som e o Departamento de Artes da Imagem que toca áreas como a Fotografia, o Cinema, o Audiovisual e o Multimédia.

    Como escola de artes performativas, a ESMAE dá particular atenção à necessidade de proporcionar apresentações e espectáculos dos seus alunos, complemento imprescindível para que se possam cumprir os objectivos dos seus cursos. Estes espectáculos têm como objectivo promover um contacto estreito e permanente entre os jovens artistas e o seu futuro público, que terá assim a oportunidade de os conhecer e de aprender a apreciá-los. Neste contexto, existe na ESMAE um Café Concerto e o Teatro Helena Sá Costa, que são palco de grande parte das apresentações da escola. Paralelamente, a ESMAE tem desenvolvido inúmeras parcerias dando assim aos alunos a oportunidade de mostrarem o seu trabalho fora da escola, nomeadamente através de concertos de música de câmara e orquestra, em Serralves, na Quinta da Bonjóia e no Coliseu do Porto, entre outros.

    A ESMAE tem, actualmente, cerca de 830 alunos e 130 docentes.

    Possui mais de 90 acordos de cooperação internacional e tem participado em vários projectos europeus desde 2003; é parceiro activo nas duas maiores associações europeias de instituições de ensino superior artístico (AEC e ELIA) e parceiro em vários projectos ERASMUS como Operamedia, IICS, SACS, La Follia, Phoenix e é promotora de vários festivais nacionais e internacionais como o HARMOS Classical, o HARMOS Plural, IRI e SET.