Project Description

    Lady Lazarus
    “Lady Lazarus” combina um violoncelo, uma violoncelista, um espelho, electrónica, e um poema. Através do texto magnífico de Sylvia Plath e da performance da violoncelista, o violoncelo torna-se um ator, parte do cenário e uma personagem. A performance conduz o público pelo mundo de Lady Lazarus, personagem criada a partir do poema de Sylvia Plath, e que toca violoncelo.

    Ana Isabel Oliveira, violoncelo
    IGor C. Silva, som
    Eduardo Pousa, luz

    Ana Isabel Oliveira, violoncelo
    Ana Isabel Oliveira nasceu em Mafamude em 1983. Estudou violoncelo com Cristina Coelho, Vicente Chuaqui, Jed Barahal e Filipe Quaresma. Frequentou Master classes com Paulo Gaio Lima, Aldo Mata, Eckart Schwarz-Schulz, Ernst Reijseger (no âmbito de Improvisação), Ilia Laporev, Natalia Gutman, e Xavier Gagnepain. É membro co-fundador do Quinteto Scherzo, com quem atuou no Festival Harmos. Trabalhou com maestros como Pio Salotto, Nicholas Kok, António Saiote, Harry Lyth, e participou nos estágios da  Orquestra de Jovens Momentum Perpetuum, sob a direcção artística e musical do maestro Martin André. Escreveu música para a peça de teatro “ A Freira Portuguesa” de Mariccla Boggio, onde também trabalhou enquanto actriz e violoncelista, sob encenação de Cláudio Hochman.É professora de violoncelo no Conservatório de Música de Coimbra e frequenta Mestrado em Performance na ESMAE, na classe do professor Filipe Quaresma.

    Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo, Portugal
    A Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo (ESMAE), pertencente ao Instituto Politécnico do Porto, surge, após a extinção da Escola Superior de Música, com o intuito de alargar a formação de nível superior a outras áreas artísticas, para além da música.
    Assim, formada em Dezembro de 1994, a ESMAE abrange, actualmente, três departamentos: o da Música, onde se dá formação nas mais variadas áreas, tais como instrumento, canto, composição, música antiga, jazz, produção e tecnologias da música; o Departamento de Teatro, que é responsável pela formação no ramo da interpretação, Direcção de cena, cenografia, figurinos, luz e som e o Departamento de Artes da Imagem que toca áreas como a Fotografia, o Cinema, o Audiovisual e o Multimédia.

    Como escola de artes performativas, a ESMAE dá particular atenção à necessidade de proporcionar apresentações e espectáculos dos seus alunos, complemento imprescindível para que se possam cumprir os objectivos dos seus cursos. Estes espectáculos têm como objectivo promover um contacto estreito e permanente entre os jovens artistas e o seu futuro público, que terá assim a oportunidade de os conhecer e de aprender a apreciá-los. Neste contexto, existe na ESMAE um Café Concerto e o Teatro Helena Sá Costa, que são palco de grande parte das apresentações da escola. Paralelamente, a ESMAE tem desenvolvido inúmeras parcerias dando assim aos alunos a oportunidade de mostrarem o seu trabalho fora da escola, nomeadamente através de concertos de música de câmara e orquestra, em Serralves, na Quinta da Bonjóia e no Coliseu do Porto, entre outros.

    A ESMAE tem, actualmente, cerca de 830 alunos e 130 docentes.

    Possui mais de 90 acordos de cooperação internacional e tem participado em vários projectos europeus desde 2003; é parceiro activo nas duas maiores associações europeias de instituições de ensino superior artístico (AEC e ELIA) e parceiro em vários projectos ERASMUS como Operamedia, IICS, SACS, La Follia, Phoenix e é promotora de vários festivais nacionais e internacionais como o HARMOS Classical, o HARMOS Plural, IRI e SET.

    .